+REVIEW - The Long Dark

10:30 0


Você fará o que é preciso para sobreviver?



Olá Pessoas! Estamos de volta hoje para uma nova análise de jogos indie e hoje temos um dos meus jogos favoritos, The Long Dark.

The Long Dark, é um jogo de sobrevivência em primeira pessoa , com uma forte ênfase em “Homem vs. Natureza”. O jogo não possui um modo multiplayer, pois de acordo com os desenvolvedores, o jogo se foca na sensação de solidão e de como o ser humano não manda em nada no ambiente ao redor dele.

História

O jogo, apesar de estar presente na plataforma Steam desde 2014, somente em Agosto de 2017, fomos aclarados com um modo História, nos apresentando uma narrativa cativante (Com um ritmo semelhante à jogos da Telltale), e um enredo mistorioso.  O modo história atualmente segue sendo lançado através de episódios, nos pondo sob o comando de Makenzie, um piloto de aviões recreativos (Um biplano que sobrevoa partes selvagens do Canadá, prática bem comum no exterior), no qual é surpreendido por sua Ex-esposa, uma médica que deve cuidar de um paciente que não possui acesso à medicação, porém há uma forte tempestade, incapacitando outros pilotos de voar, e somente Makenzie é corajoso (ou louco) o suficiente para voar em tais condições climáticas. Um tanto clichê eu diria, porém não é a tempestade que derruba o avião, e sim um evento desconhecido que desliga todos os aparelhos eletrônicos no país. 

Então, Makenzie se vê ferido e perdido, em busca se sua ex-esposa, em meio à natureza, tentando desvendar os segredos que o jogo lhe apresenta, através de uma mecânica diferente, divertida e extremamente desafiadora.


Itens têm durabilidade e perdem a capacidade de protege-lo do frio se negligenciados.

Mecânicas

O jogo definitivamente não é para os fracos. Apesar de ter recebido o modo história, o jogo também possui um modo “Sandbox” com um único desafio, sobreviva o máximo que puder, e um modo desafio, no qual o personagem é lançado em determinadas condições e deve superá-las em um determinado tempo, ou no menor tempo possível.

O jogo trabalha como a vida real, ou seja, você precisa comer beber, e descansar. Porém com o desafio extra, durante o dia, fazem aproximadamente -20ºC. Sim... É frio. Além de outra. O seu personagem é exatamente como você ou eu... Não sabe manusear armas, fazer fogo com gravetos ou fazer um arco com galhos de árvores, porém a necessidade o molda, e assim como nós transformamos o ambiente ao nosso redor, ele também nos transforma.

O jogo trabalha com um belo ciclo de dia/noite, o que não aumenta a dificuldade, porém o simples fato de não ter iluminação deixa o jogo mais difícil. Há tempestades ocasionais no jogo onde a temperatura cai à -60ºC tranquilamente, impossibilitando o jogador de seguir explorando.
Como consequência desses atos, o personagem pode se ferir ou ficar doente, seja com um encontro com um lobo ou por não cozinhar devidamente um alimento, o que faz parte da mecânica do jogo (É quase que um aviso de “joga esse coisa direito senão você vai morrer”).


Exemplos de ferimentos possíveis (Ataque de lobo). 

Ambiente

A ambientação do jogo é simplesmente linda. A desenvolvedora deu muita atenção à sonoplastia e detalhes ao seu redor. Os passos na neve, pássaros cantando ao amanhecer, barulhos de animais, galhos se partindo... Tudo para aumentar a sensação de como somos pequenos lá fora. Os gráficos podem ser um pouco ultrapassados, mas devemos lembrar que o jogo foi feito no QuickStarter, e com o dinheiro que receberam, fizeram um trabalho melhor que muitas desenvolvedoras.


"Quando a solidão nos sorri, nós sorrimos de volta para ela" 

Conclusão:

✓ Pontos Positivos:
  • Impressão real de sobrevivência em um jogo.
  • Ótima ambientação e sonoplastia.
  • Grande curva de aprendizado e capacidade de manter você entretido por muito tempo.


 Pontos Negativos:
  • Ausência de trilha sonora (música).
  • Dificuldade elevada para novos jogadores.
  • Gráficos levemente ultrapassados.


Nota: 9,5

The Long Dark é um jogo interessante para quem gosta do gênero, onde o seu maior inimigo é o ambiente ao seu redor. Com uma dificuldade acima da média e pouco ou nenhum tutorial, os jogadores podem se sentir intimidados a serem lançados em um mundo cruel e frio como a natureza selvagem canadense.



E aí, gostaram? Acharam ruim? Sentiram que faltou algo? Qualquer elogio, crítica e sugestão é sempre bem vinda!

0 Comentários para "+REVIEW - The Long Dark"