+REVIEW - Devilman Crybaby

11:00 0

De qual lado você está? Dos demônios, ou dos humanos?


Devilman é obra uma criada por Nagai Go e lançada originalmente em 1972 em formato de mangá, e rapidamente ganhando a sua primeira adaptação em anime meses depois. A obra recebeu outros diversos OVAs e outros mangás ao longos dos anos, até que em Janeiro de 2018 a Netflix lançou uma nova versão chamada de Devilman: Crybaby, resgatando todas as características e polêmicas originais. E, é sobre ela que iremos falar hoje!

Introdução


A história é focada no jovem Akira Fudo, um bondoso e inocente rapaz de coração puro, além de muito chorão, que odeia qualquer tipo de sofrimento e dor. Akira, foi “deixado” pelos pais, que são importantes pesquisadores e vivem viajando pelo mundo, por isso Akira convive com a família Makimura, que é amigo antigo dos Fudo, e é nela onde a segunda protagonista, Maki Makimura aparece. Maki, é super gentil, bondosa, bonita, inocente (até demais), e extremamente atletica, sendo a principal estrela da escola, e sendo considerada um dos prodígios do atletismo.
O terceiro e último grande protagonista da série, é Ryo Asuka, melhor amigo de Akira. Ele é uma pessoa extremamente fria, calculista, e muito inteligente, não se importando muito com as pessoas e seus sentimentos. Ryo também é uma das poucas pessoas do mundo que tem ciência dos demônios, e de que eles precisam de um hospedeiro humano para sobreviver além de comerem humanos “normais”. Que belo melhor amigo, não concordam?

c861ef0ff1ff9f0004f355d1103c8e95
Os três protagonistas: Maki(esquerda), Akira (Centro) e Ryo (Direita).

Para melhorar, é Ryo que acaba induzindo Akira para um Sabbat (antigos rituais macabros dos mais diversos tipos, criados por bruxas(os). Mais detalhes na Internet) disfarçado de festa, e lá ele ganha o poder de Amon, após ser possuído/devorado. Porém, diferente dos outros demônios que dominam totalmente seu hospedeiro, Akira consegue manter seu coraçao humano, tendo total controle de suas ações, porém agora com um corpo de demônio, e assim ele se auto-intitula Devilman, e a história real finalmente começa.

Sobre a história


Como já contado acima, Devilman crybaby é a adaptaçao mais recente da obra original, que fora lançada 46 anos. Porém, ainda que muito tempo já tenha passado, essa nova versão consegue honrar muito bem seus “antecessores”, trazendo toda a violência e sexualidade ao extremo, que gostando ou não, são características marcantes da série, e de seu criador. Por isso, logo aviso que se você é um tipo de pessoa que não gosta, ou não suporta esse tipo de obra, passe longe, bem longe de Devilman.
Ao ler a introdução, já da pra ter uma ideia que Devilman foca em uma batalha de humanos (com o Devilman) e Demônios. Ryo e Akira se juntam para combater os diversos demônios que aparecem para salvar os humanos dessas “atrocidades”, enquanto aos poucos a obra introduz os personagens secundários. Até ai tudo bem, o problema que isso se “repete” por mais da metade dos episódios (são apenas 10), logo você acaba ficando impaciente, de ver sempre o mesmo enredo, com violência pra todo lado, e as cenas de sexo aleatórias (algumas bizarras), até que finalmente o anime te entrega aquele impacto que você tanto esperava, com uma baita reviravolta, e um anti-clichê absurdo, capaz de chocar (ainda mais) qualquer um… e acaba. Infelizmente parece que 10 episódios não foram suficientes, principalmente se levar em consideração que uma grande quantidade deles não são tão relevantes assim. Talvez faria mais sentido, fazer um longa metragem da obra, que por mais que fosse menor (em termo de minutos totais), poderia-se reduzir a quantidade de repetição e dar mais dinanismo, e assim parecer que a reta final da obra ainda mais impactante do que foi realmente.

Personagens


Os protagonistas já foram mencionados mais detalhadamente na introdução, mas resumindo, Devilman sempre possuiu uma boa variade de personagens, e todos possuem seu valor na obra, sendo muito bem desenvolvidos e com suas características marcantes, não há um personagem genérico. A maior destaque talvez fique para o Akira, que não só sofre uma mudança de personalidade absurda, ficando mais “badass”, como também corporal, ficando muito mais forte e desenvolvido que um humano normal.
Outro ponto pra levar em consideração, é a excelente dublagem em PT-BR que foi feita para a Obra.

Animação


Outro pronto muito polêmico em Devilman. A animação faz questão de fugir totalmente do “padrão japonês” forçando traços mais americanizados, porém intecionalmente mal feitos e/ou tortos. Isso já é suficiente pra grande parte das pessoas já não gostarem da obra, porém somando com o assunto ainda mais polêmico, faz Devilman se tornar um anime de um nicho muito específico. Sorte que a Netflix estava disposta a bancar isso, e deu carta branca aos produtores e ao estúdio Science SARU, que por sinal, é um estúdio novo onde trabalhou em pouquíssimas obras (com Devilman é somente a terceira). Mesmo com tudo isso, o anime é bem fluído, e isso pode ser visto nas constantes batalhas, na violência (sangue jorrando, multilações),  até nas cenas digamos, “adultas”  ( ͡° ͜ʖ ͡°).
Como podem ver, as animações são fluídas, apesar de curiosa.

Trilha Sonora


Aqui não há discussão, nem polêmica. Devilman Crybaby possui uma trilha sonora de primeira qualidade. Seja na abertura, ou no encerramento, seja durante as batalhas, ou durante as cenas mais pesadas. Todas são extremamente bem feitas.
A OST é considerada tão boa que diversos memes sobre apareceram na Internet. Abaixo, um compilado:


Conclusão


Devilman é mais um dos animes no estilo ame ou odeie. Sua grande quantidade de violência e sexo, além de uma animação pra lá de controversa, afasta grande maioria das pessoas que buscam um anime “normal” de ação. Possui uma história com começo, meio e fim, e diga-se de passagem, que final! Por mais que tenha sido “atrapalhado” pelo início/meio repetitivo, a parte final da obra honra a história de Devilman, nos deixando com uma grande reflexão: Nós humanos somos realmente os “bonzinhos” da história? Ou somos nós os verdadeiros demônios?
:(

Pontos Positivos:

  • Bela história.
  • Combates alucinantes.
  • Personagens muito bem desenvolvidos.
  • Trilha sonora fantástica.

Pontos Negativos:

  • Muita repetição e enrolação no início da obra.


NOTA: 9,0

 

Extras:

Devilman Original de 1972
Sinceramente, não sei nem o que comentar.

Essa festa com certeza foi dp c@r#%
Mas o mais importante é: Não usem drogas.








E aí, gostaram? Acharam ruim? Sentiram que faltou algo? Qualquer elogio, crítica e sugestão é sempre bem vinda!

0 Comentários para "+REVIEW - Devilman Crybaby"