+REVIEW - Hajimete no Gal

13:00 0
O primeiro e único ecchi da temporada conseguiu surpreender?
O primeiro e único ecchi da temporada conseguiu surpreender?


Esse foi o primeiro anime da temporada de verão que chegou ao seu fim. Hajimete no Gal, uma obra criada por Meguru Ueno, é um mangá ecchi com romance, e recebeu uma adaptação em anime pelo estúdio NAZ (Hamatora), que conta a vida de Junichi Hashiba, um simpático (e talvez um pouco tarado) estudante do ensino médio, que assim como seus amigos, possuem o glorioso sonho de conseguir uma bela namorada, e com isso perder a sua virgindade. Durante um desafio entre seus amigos, Junichi acaba colocando uma carta de amor (love letter) dentro do armário de umas das garotas mais conhecidas e belas da escola, a Gal Yakana Yame, e pedindo para que ela o encontrasse pessoalmente. Junichi se declara a Yame para cumprir o desafio de seus amigos, sem muita esperança de sucesso, porém o que ele não esperava é que a Yame aceita seu pedido de namoro, e assim sua vida começa a mudar radicalmente.

Antes de falar sobre a história, é bom explicar que gyaru é o termo japonês para garotas que fogem do padrão da sociedade japonesa de atitude, e principalmente de aparência, voltadas para um lado mais sensual. Por causa disso, existe uma fama que as gyarus são facilmente relacionadas com "vadias".  A palavra gyaru vem do inglês Gal, que era uma marca de jeans e hoje em dia é como uma gíria para garotas (Girl ~ Gal).

Definição de Gyaru
A história é não é ruim, mas também não surpreende e também não empolga, ficando dentro da média dos animes da categoria. Ela também segue bem fiel as histórias do mangá, porém em ordens diferentes, e sem impactar tanto, o que me deixou surpreso, positivamente falando. Segue uma típica história de romance que vários outros animes já fizeram, onde os protagonistas mal se conhecem, acabam juntos por alguma situação, e no final se apaixonam de verdade. A diferença aqui fica com o ecchi não muito pesado e forçado, com exceção do design de algumas personagens, e a tentativa de harém (sim, só tentativa mesmo).

A obra possui poucos personagens, mas eles são bem trabalhados dentro dos 10 episódios da série (e os 36 atuais do mangá), cada um possuindo características bem diversificadas, excluindo a ideia de personagens genéricos, até mesmo o protagonista foge do padrão normal desse estilo. Os principais personagens (tirando Junichi e Yame) são:

  • Shinpei Sakamoto: Um dos amigos e colega de classe de Junichi. As ideias mirabolantes para conseguirem o  “o glorioso sonho” vem dele. Um verdadeiro tarado nato.
  • Keigo Ishida: Outro dos amigos de Junichi. Sempre segue os planos de Shinpei, porém das piores maneiras possíveis.
  • Minoru Kobayakawa: O terceiro amigo de Junichi. Talvez ele seja o mais problemático, pois tem uma tara assustadora com crianças (talvez em um nível pedófilo mesmo), enquanto os outros focam nas gyarus e outras garotas, ele não parece ter tal interesse nos planos de Shinpei.
  • Nene Fujikori: Amiga de infância ,e apaixonada por Junichi. É deixada de lado por ele por sua aparência “infantil”.
  • Yui Kashii: Amiga e colega de classe, exemplo da turma com sua aparência e notas perfeitas,. Também tem uma leve atração por Junichi.
  • Ranko Houjo: A outra gyaru da história, possui uma personalidade forte, além de ser amiga de infância de Yame e fazer de tudo para protege-la.
Junichi e seus três amigos
Sobre a animação, ela é razoável dada a natureza do anime, então é um tipo de adaptação que não exige grandes desenhos ou cenas complexas, porém nada de espetacular. O design de alguns personagens também foi retrabalhado para o anime, positivamente na minha opinião, como no caso do protagonista Junichi, que possui cabelo avermelhado no mangá, e preto no anime. Então podemos considerar que foi um trabalho mediano do estúdio, que é novo no mercado de animações.

Um anime dessa categoria normalmente não possui uma OST (trilha sonora) de destaque, e isso não é exceção para Hajimete no Gal, incluindo a abertura e encerramentos "sem sal".

Resumo da Obra: Hajimete no Gal foi a única opção de ecchi da temporada, então os fãs do gênero talvez ficaram um pouco decepcionados, principalmente por não ser uma grande obra, apesar do fan service estar lá de uma maneira bem aplicada. Com história, personagens, e trilha sonora medianos, a obra faz “o feijão com arroz”, mas nada além disso.

Pontos Positivos:
  • A variedade de características dos personagens
  • Ecchi utilizado em bons momentos
  • Faz bem a parte de “feijão com arroz”

Pontos Negativos:
  • Somente o “feijão com arroz” não é suficiente para fazer uma grande obra.
  • Protagonistas sem brilho.
  • Animação e OST não se destacam.

NOTA: 7/10

E ai, gostaram? Acharam ruim? Sentiram que faltou algo? Qualquer elogio, crítica e sugestão é sempre bem vinda!

0 Comentários para "+REVIEW - Hajimete no Gal"