+REVIEW - Forza Horizon 1 e 2

10:00 0
A franquia arcade da série Forza consegue superar o original?
A franquia arcade da série Forza consegue superar o original?


Quando se trata de jogo de corrida na plataforma Xbox, seja simulador ou arcade, o primeiro jogo a vir a mente é a série Forza. Uma grande franquia, que já faz jus ao rival da plataforma PlayStation, Gran Turismo. Hoje, estarei comentando sobre a versão "arcade" da série, denominada de Horizon.

Forza Horizon como já informado acima, é um jogo de corrida de mundo aberto intitulado na categoria "arcade" lançado em 2012, produzido pela Playground Games e distribuído pela Microsoft Studios exclusivamente para Xbox 360.

Como acontece com a maioria dos jogos de corrida, Forza Horizon não possui história. Você é apenas um corredor sem nome que chega ao Colorado para participar do evento de corridas que da nome ao jogo, o Horizon Festival com o "objetivo" de se tornar o o rei do mesmo..

Os tipos de corrida, são os padrões em todo jogo desse gênero. Ponto-a-Ponto (Sprint), circuito, corrida de rua e rivais (só no multiplayer) estão presentes no jogo e possuem uma variedade até considerável, porém não demora muito até as pistas começarem a se repetir. Existem também os desafios (challenges) onde jogador deve desafiar outros veículos. Também não possui corridas de drift ou drag, o que causou uma queixa da comunidade Forza e de algumas reviews. O número de corridas para chegar a 100% são inúmeras, e você vai repeti-las algumas vezes se desejar zerar o jogo completamente, como a maioria dos jogos de corrida.

O festival te aguarda

Outro modo curioso e legal no jogo é que existem carros abandonados em celeiros(normalmente clássicos) pelo mapa, que de acordo com seu progresso são anunciados na rádio de sua existência. O jogo não mostra a localização exata dos celeiros, e sim uma área de onde o celeiro está localizado, e caso o jogador queira localizar o carro, terá que procurar o bendito celeiro. Claro que isso é um bônus do jogo, não te obrigando a localizar os veículos para completa-lo.

O cenário do jogo é belíssimo se passando em grandes montanhas, canyons e florestas, e também possuindo ciclos de dia e noite. É realmente de tirar o fôlego de tão belas. Já que o cenário é um ponto forte do jogo, os gráficos também não poderiam ser diferentes. Mesmo usando o poder de um Xbox 360, a produtora fez milagre extraindo a força bruta máxima do console, entregando aos jogadores um nível de detalhes impressionante, tanto dos carros quanto dos cenários, obviamente.

O número de carros disponível originalmente é grande, cerca de 300 veículos das mais variadas marcas e modelos, como Ferrari, Lamborghini estão presentes no jogo. Todos os carros possuem uma qualidade gráfica muito boa (internamente e externamente), e são bem fiéis as suas características reais, como motorização, dirigibilidade, cores e até os seus sons, não possuindo um carro com som genérico semelhante à um liquidificador ou texturas de PlayStation 2 como seus rivais normalmente usam para aumentar a quantidade de veículos disponíveis (principalmente Gran Turismo e seus 30 tipos de Skyline, por exemplo). O tunning também está presente, possuindo um alto nível de customização e personalização do veículo.

Gosto para todos os lados

A jogabilidade é boa e bastante flexível, oferecendo ao jogador diversos níveis de customização além do padrão, como desativar controle de tração, assistência de frenagem e controle e etc, lembrando bastante as opções de um simulador e da série Motorsport da franquia, que é voltada a simulação. Isso atrai um grande número de jogadores, desde aqueles mais causais até os mais exigentes, que preferem pilotar o carro da maneira mais realística possível. Além de possuir a opção de pilotagem com volante, pedais e marchas (inclusive com embreagem), caso você possua um e seja compatível com o Xbox 360, claro.

A trilha sonora também é bem eclética e muito boa, possuindo 3 estações de rádios de Música, nos estilos Eletrônica, Pop e Rock, possuindo boas músicas para todos (ou quase todos) os jogadores.

Forza Horizon também garante horas de diversão online com seu multiplayer, possuindo os modos chamados de playground além das corridas tradicionais e o modo livre. Esses modos consistem em dois tipos de jogos:
Infectado, onde um jogador é escolhido, e deve bater nos outros jogadores para infectá-los. Vence o jogador que sobreviver mais tempo sem ser infectado.
Rei, é o inverso do modo Infectado, onde o rei escolhido deve fugir dos outros jogadores. Vence quem ficar mais tempo como rei.

DLC Rally



Em 2013, uma grande expansão foi lançada para Forza Horizon, adicionando o modo de jogo Rally (bem semelhante ao estilo de jogo Dirt ou Colin McRae, onde se deve fazer o tempo mais rápido possível de um certo trecho), e também novos carros e pacotes de personalização de rally para os veículos (como, suspensão, pneus e etc).






Forza Horizon 2

Em Setembro de 2014 foi lançado o segundo jogo da série Horizon produzido pela mesma Playground Games e também distribuído pela Microsoft Studios sendo lançado para Xbox 360 e Xbox One.

O jogo recebeu melhorias significativas em relação ao seu antecessor, como um novo motor gráfico, mudanças temporais (somente Xbox One), adição de novos carros, novos modos de jogo, um novo cenário bem maior, duas novas rádios (música clássica e techno/trance) e novos desafios. A versão de Xbox 360 do segundo jogo foi deixada  um pouco de lado por seu hardware já defasado, não recebendo nem sequer DLCs, tendo o foco total e novidades voltadas para versão do Xbox One, que possui um poder bruto muito maior.

A "história" dessa vez se passa na Europa, especificamente na Itália e França e seu objetivo continua o mesmo de sempre. Correr, correr e correr para ganhar o festival Horizon. Os gráficos são lindíssimos e os detalhes são incríveis, correndo pelas belas cidades da frança ou pelos campos da Itália. O cenário agora também é incrilvelmente destrutível e aberto, permitindo o jogador a correr literalmente pelo meio do mato. A chuva, também é um show a parte, sendo possível ver os detalhes das gotas nos veículos (inclusive em movimento).


As outras novidades ficam por conta dos novos carros e dos novos modos de corrida, chamados:

Cross Country - Corridas pelo meio das florestas e campos do jogo, com bastante montanhas, declives e saltos. Não possuem realmente um traçado (Você corre no meio do mato mesmo, entre árvores, pedras e o que for), sendo "somente" necessário passar pelos checkpoints.

Misto - Corridas que misturam trechos com asfalto e com trilhas.

Ah, e também o trailer de abertura, que na minha opinião, é fantástico e é o melhor da franquia até hoje. Abaixo o vídeo (usem fones de ouvido para uma experiência completa).



De resto, Forza Horizon 2 recebeu "apenas" melhorias como já mencionado antes, mas não podem ser consideradas novidades, por isso não sendo necessário comentar sobre isso novamente.

DLC Storm Island


Em Dezembro de 2014 foi lançada a expansão chamada Storm Island, que adicionava uma ilha ao jogo totalmente voltada para o rally. Entre as novidades (Além da ilha em si) estão novos carros, novas corridas, clima de tempestade exclusivo da ilha e um novo principal modo de jogo, chamado de Rampage Mode. É um dos modos mais difíceis (se não o mais difícil) do jogo, sendo uma corrida no meio das pistas estreitas e sinuosas da ilha em baixo de uma chuva torrencial, com vários obstáculos para testar seus reflexos. Ah, e tudo isso a noite, só para facilitar.

DLC Fast & Furious


Em Março de 2015 foi lançado uma expansão standalone (que não necessita do jogo principal para funcionar) de Velozes e Furiosos 7 em Forza Horizon, chamada Forza Horizon 2 presents: Fast and Furious (Ou Forza Horizon 2 apresenta: Velozes e Furiosos) com o intuito de promover o lançamento do sétimo filme da série.

A "história" dessa expansão é narrada por Tej (Sim, de Velozes e Furiosos) que pede a você que consiga alguns carros para a sua nova missão. Logo você terá que correr e derrotar esses carros (nada mais que isso) para leva-los ao Tej.

O Mapa é uma versão reduzida de Forza Horizon 2 original, possuindo corridas (que também são as mesmas de Horizon 2) com os carros que aparecem no filme.
Foi um belo trabalho de marketing da Universal e da Microsoft para promover jogo e filme, porém os elogios acabam ai. O jogo não tem nada de velozes e furiosos (exceto pelo nitro, que existe na expansão), sendo mais considerado um Forza Horizon free-to-play do que qualquer outra coisa. Porém o jogo ficou grátis até 10 de abril de 2015, então quem não comprou Forza Horizon 2 teve como sentir o gosto do jogo. Agora, caso queira adquiri-lo, o valor é de 20 reais.



Resumo da Obra: Forza Horizon foi um dos melhores jogos de corrida mundo aberto para xbox 360 e com certeza é o melhor disponível para Xbox One até o momento, estando em um patamar único entre arcade e simulação, consegue atingir muito bem ambos os gostos de jogadores. Os cenários são sempre muito bonitos, e os carros muito bem feitos e acabados. A trilha sonora também consegue agradar a maioria sem dificuldades, por possuir uma grande variedade. Por mais que seja um jogo de corrida, uma história não ia fazer mal a ninguém (como a de Need for Speed Most Wanted por exemplo), sendo o principal ponto negativo do jogo.

Pontos Positivos:

  • Ótimos cenários
  • Carros muito bem feitos
  • Jogabilidade bem customizável ao seu jogo
  • Muitos modos de jogo
  • Trilha sonora eclética
  • Multiplayer bem feito e divertido



Pontos Negativos:

  • Falta de uma história, mesmo que básica.
  • Corridas se repetem demais de um tempo.
  • Alguns bugs, principalmente relacionados a IA.



Notas: 

Forza Horizon 1 - 8,8
Forza Horizon 2 - 9,0

Geral - 8,9/10


E ai, gostaram? Acharam ruim? Sentiram que faltou algo? Qualquer elogio, crítica e sugestão é sempre bem vinda!


0 Comentários para "+REVIEW - Forza Horizon 1 e 2"